English - Español - Française

sexta-feira, 16 de janeiro de 2009

De como Rasputin esquentou o meu Nescau

PARTE I

Na velha Sibéria, morava um cara chamado Grigori Efimovich, mais conhecido posteriormente como Rasputin, o devasso.

Certa feita, por um descuido do acaso, ele acabou entrando numa festa da nobreza na capital russa, que, naquela época, era São Petersburgo.
Em certo momento da festa, o príncipe Alexei começou a ter convulsões, e como ele era hemofílico, o negócio era grave mesmo!

O czar Nicolau Romanov ficou desesperado e não sabia o que fazer. Afinal de contas, todos os médicos da região foram chamados, mas nenhum conseguiu resolver.
Eis que apareceu Rasputin na jogada, que disse para Nicolau que curaria o príncipe.

A família Romanov:
Sentados, os czares Nicolau e Alexandra. No chão, Alexei.
Uma das quatro filhas é Anastacia. As outras eu não sei.

Grigori Rasputin fez uns balangandãs e, de fato, conseguiu curar Alexei. O czar Nicolau ficou eternamente grato, mas Alexandra, a czarina, ficou desconfiada.
O curioso é que, três vezes depois o príncipe Alexei teve os mesmos acessos de epilepsia, e nas três vezes fora curado por Rasputin. Ele era realmente um cara legal!

Rasputin é mara!

Logo, Grigori ganhou a confiança de Nicolau e passou a dar conselhos na corte. Uma parte legal nessa história foi quando o czar pediu conselho ao Rasputin sobre sua ida ou não à primeira guerra mundial. Sem pensar duas vezes, Grigori disse que o czar deveria representar o seu país na guerra. E assim foi feito. E Grigori Rasputin mandou e desmandou na Rússia. E teve quantas mulheres que quis, e encheu a cara de vodka quando quis, e organizou as orgias que quis...

Um pouco longe dali, a confiança que o czar Nicolau Romanov depositou em Rasputin para comandar a Rússia começou a causar um certo ciúme em alguns vassalos do reino, que almejavam estar em seu lugar.

Numa noite, esses mesmos vassalos ciumentos convidaram Rasputin para um jantar, regado a chocolate quente. Ele, muito esperto, não recusou. Mas, depois de um gole na bebida, Grigori começou a ter convulsões e, assim, percebeu que tinham colocado veneno em seu chocolate.

OBS: É por isso que existe uma bebida chamada "A Vingança de Rasputin", que trata-se da mistura de chocolate com vodka.

Rasputin caiu no chão e ficou agonizando, enquanto seus algozes comemoravam. Minutos depois, ele levantara-se. Os vassalos se assustaram e um deles tirou um revólver e acertou o peito de Grigori, que não morreu. Mais dois tiros depois, e Grigori ainda respirava.

A solução foi amarrá-lo dentro de um saco e jogá-lo no rio mais gelado do mundo: o Baikal.
Até hoje Rasputin é lembrado.

PARTE II

Sem o seu conselheiro, o czar Nicolau ficou perdido. Não conseguia mais governar o seu país, que já estava começando a entrar em crise. Nicolau entrara em depressão e o país entrara em recessão.

Foi aí que, um operário chamado Vladimir, reuniu muitos trabalhadores da Rússia e organizou o Partido Bolchevique, que pregava a luta revolucionária, a classe camponesa, o proletariado, aquelas coisas... (Vladimir gostava de ser chamado de Lênin).

Então teve muita briga, socos e pontapés. Até que a família Romanov foi decapitada pelos operários do partido.
Enfim, os comunistas tomaram o poder e transformaram a história da Rússia e do mundo.


Vários países foram anexados à Rússia, como a Ucrânia, o Turcomenistão, a Lituânia, a Letônia, a Estônia, entre outros. Todos esses países formavam um só, chamado de União das Repúblicas Socialistas Soviéticas, ou a URSS.

PARTE III

A União Soviética tinha um papel fundamental na história do mundo, que era bater de frente com o capitalismo. Esse embate foi chamado de Guerra Fria.
Essa guerra ficou conhecida, também, como a guerra sem armas. A guerra em que nenhum tiro foi dado, pois era uma guerra de inteligência, vou explicar o porquê.

Após as grandes navegações, a humanidade achava que não tinha mais nada para descobrir. Até que alguém olhou para cima e pensou: "Por que não o espaço?"
E então começou-se o que foi chamado de A Corrida Espacial.

A primeira vitória dos soviéticos veio com o lançamento do satélite Sputnik, e todos regozijaram.
Logo depois, eles lançaram a cadela Laika ao espaço, e todos regozijaram novamente.
Essa brincadeira acabou quando os Estados Unidos lançaram um homem à Lua, aí perdeu a graça.

Dos benefícios que a Corrida Espacial nos trouxe:
- o transistor
- o forno de microondas
- o plástico bolha
- a ARPANET (avó da Internet)
- o GPS
- aparelhos para medir a pressão
- produtos anti-chamas
- asa delta
- aparelhos odontológicos
- e muito mais...

Isso sem falar no biquini, que foi batizado em homenagem ao Atol Bikini, bombardeado pelos estadunidenses em um teste realizado durante a Guerra Fria.

PARTE FINAL

Agora, eu lhes pergunto: O que seria do meu Nescau se Rasputin não tivesse morrido, se os czares não tivessem sido mortos, se os comunistas não tivessem tomado o poder, se não tivesse existido a URSS, se não tivesse Guerra Fria, se não tivesse Corrida Espacial e, por último, se a tecnologia usada nos foguetes da Guerra Fria não tivesse gerado o forno de microondas? Eu teria de tomá-lo gelado?

Grigori Rasputin (1864-1916) : "Só cuide pra não ter veneno no Nescau!"

5 comentários:

custela disse...

meu... você viaja... se não tivesse isso tudo, era só fazer fogo batendo uma pedra na outra até sair faísca e queimar a lenha... como você acha q os homens da caverna tomavam nescau quente (interrogação)

Fabi Yeah disse...

* Rasputim hipnotizava o menino;
* A Rússia, praticamente salvou o mundo (não conte isso para eles!), nas duas grandes guerras, mas com o custo de mais menos 20 milhões de russos mortos, em cada guerra! (se reproduzem rápido né?)
* Se o homem não tivesse ido à lua, você tomaria chocolate gelado, já que, pela lógica, vc mora em um país tropical (tirando gpuava!)

Ps: Já tem minha foto acompanhando seu blog!!

bjoss

Tiozaum disse...

Pelo menos foi um post instrutivo com alto teor histórico.

:P

Tatiana Lazzarotto disse...

vc lê rápido. já tem outro livrinho ali no canto.
eu não. por isso, lerei seu longo texto com calma e comentarei em breve. haha

P. disse...

Desde que li pela primeira vez a história da família Romanov fiquei impressionada. E o Rasputin dá todo o clima de novela (russa, não mexicana).
Curiosidade: Sabia que o pênis do Rasputin se encontra em exposição em um museu? Sério, dentro de um vidro. E é um vidro grande.